ABERTURA DO WORKSHOP


A profunda sensação de insegurança e os elevados índices de violência que assolam o País chegaram ao patamar de uma verdadeira guerra civil não declarada. O domínio dos produtos controlados pelo Exército passou a ser questão de segurança pública e defesa nacional. É primordial impedir que materiais controlados, que possam causar danos à população, caiam em mãos criminosas e sejam empregados de maneira ilícita.

É de conhecimento geral que grande parte da mobilização econômica e da qualificação da área produtiva do País, como mineração, construção civil pesada, infraestrutura de grande porte, passam obrigatoriamente pela utilização de produtos controlados pelo Exército, podendo interferir sobremaneira no crescimento do Produto Interno Bruto brasileiro.

Essa dicotomia da necessidade de estimular o desenvolvimento econômico com a utilização de produtos controlados, somado a necessidade de exigir uma capacidade de fiscalização rigorosa das atividades e dos materiais sensíveis à segurança, é a solução efetiva que a sociedade e a Nação desejam.

Assim, cresce de importância a determinação das empresas que utilizam material controlado pelo Exército em fiscalizar a produção, monitorar a logística de distribuição e controlar o emprego do material, impedindo o acesso desses produtos a grupos ou pessoas às margens da lei. Segurança e Controle são de fundamental importância para esse ramo de atividade econômica no Brasil.

Por último, cabe aqui destacar o comprometimento da ABIMEX com a causa proposta pela Diretoria de Fiscalização, viabilizando a utilização dos produtos controlados de maneira confiável e segura. A Associação assume a responsabilidade de auxiliar as Empresas Associadas na aproximação e no diálogo com a DFPC, visando ao cumprimento irrestrito das normas e leis reguladoras.